Servidores do sistema prisional fazem greve a partir desta segunda-feira

Servidores técnicos e administrativos dos sistemas prisional e socioeducativo de Minas Gerais fazem greve a partir desta segunda-feira (26) para pedir aumento de salário para o governo estadual. O grupo vai fazer protestos em vários locais.

Uma lista divulgada pelas redes sociais indica 105 presídios que estariam participando da mobilização. Segundo o diretor do Sindpúblicos, Geraldo Henrique, a adesão prevista é de 90%. Serão mantidos apenas os 30% exigidos por lei na área de saúde.

A greve é de profissionais que trabalham na recuperação de presos, como  psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, pedagogos, e técnicos da área administrativa. Os agentes de segurança penitenciários não participam deste movimento.

Segundo o diretor do Sindpúblicos, a mobilização é porque o governo de Minas havia prometido uma equiparação dos salários desses profissionais com outros da área de segurança que foram contemplados com reajustes da gestão anterior. O salário médio desses funcionários é de R$ 1.050 para nível médio e R$ 2.298 para quem tem curso superior.

Em nota, a secretaria de Administração Prisional informou que os agentes de segurança penitenciários não participam desta greve. Já a assessoria de Relações Sindicais da secretaria de Estado de Planejamento e Gestão disse que haverá reunião com representantes da categoria, ainda nesta segunda.

Greve no estado

No estado, são cerca de 6 mil servidores efetivos nestes cargos, conforme o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (SindPúblicos-MG). Ainda não há balanço de adesão, mas a entidade estima participação de 90% dos presídios e casas de menores infratores.

Fonte: Estado de Minas e G1

Foto: Reprodução/Internet

Departamento de Jornalismo – Rádio Mundo Melhor