Operação Tiradentes II prende 800 pessoas no Estado em menos de 24 horas

image

Quase 800 pessoas foram presas em Minas Gerais durante o último final de semana. As abordagens ocorreram durante a operação Tiradentes II, das Polícias Militares (PM), que ocorreu em todo o país entre sexta-feira (11) e sábado (12). Ao todo, 115 armas de fogo e 731 veículos foram apreendidos em menos de 24 horas.

Esta é a segunda vez que a corporação realiza esse tipo de ação: este ano, o número de prisões dobrou e a quantidade de armas apreendidas foi três vezes maior que em 2017. Segundo o chefe da sala de imprensa da PM de Minas Gerais, major Flávio Santiago, os resultados são “expressivos” em diversas áreas do estado, como na capital, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no Norte de Minas e na zona Central.

“Se considerarmos que cada arma de fogo nas mãos de um infrator representa uma média de cem possíveis crimes, a PM evitou quase 15 mil ações contra a lei”, diz o major. Cerca de 40 mil pessoas foram abordadas por policiais durante o período da operação.

A polícia ainda não divulga os dados das prisões por tipo de crime, mas o major afirma que o tráfico de drogas foi destaque nas apreensões. “Conseguimos prender muitos traficantes em todas as regiões do estado. Fizemos isso mapeando as áreas de criminalidade, como favelas e corredores onde o narcotráfico costuma ser mais intenso”, diz.

Foram recolhidas 1.032 buchas de maconha, 750 pinos de cocaína, 15 litros de loló e 1.126 pedras de crack. As prisões por embriaguez ao volante também foram frequentes, segundo o major. Dentre os veículos apreendidos, 81 eram furtados ou roubados e foram recuperados.

Embora o número de apreensões seja alto, o major reconhece que boa parte dos detidos estará novamente nas ruas em breve. “Infelizmente, muitos retornarão, mas a Polícia Militar não descansará em continuar a sua missão que é encorajar seus profissionais para combater o crime e continuar a retirar esses indivíduos das ruas, independente do processo legislativo que, por ventura, pode fazer com que eles retornem”, afirma Santiago.

Operação Tiradentes 

A operação Tiradentes ocorreu pela segunda vez em todo o país. A iniciativa para promover segurança e garantir a manutenção da ordem pública é coordenada pelo Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil. No ano passado, a ação integrada durou 48 horas. Em 2018, foram apenas 24 com o mesmo efetivo, de 10 mil policiais.

Os “bons resultados” de Minas neste ano são decorrentes, segundo Flávio Santiago, de uma maior integração entre as equipes, com troca de informações e fortalecimento das atividades nas fronteiras do estado. Ele destaca ainda que a PM mineira deve intensificar o policiamento nos limites territoriais, fazendo mais ações como essa.

Fonte: Hoje em Dia

Foto: Hoje em Dia

Departamento de Jornalismo – Rádio Mundo Melhor