Prefeitura no combate à leishmaniose na cidade

equipe-endemias

Equipes de Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) do Departamento de Vigilância e Saúde (DVS) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizam um constante trabalho de prevenção e combate a leishimaniose visceral em toda a cidade. Neste primeiro semestre, foram realizadas 2.818 coletas de material em cães e após avaliação das amostras, 767 deram resultado positivo para a doença.

O animal com exame positivo pode ser entregue ao CCZ, ou recolhido pela carrocinha. Caso o proprietário queira realizar o tratamento, ele terá 15 dias para fazer a contraprova do exame, e entregar um laudo ao CCZ de um médico veterinário confirmando que o animal está sob tratamento. Desde então é feito um acompanhamento da situação.

Todo trabalho de prevenção e combate é realizado pela equipe de coleta que percorre bairros do município. A pessoa também pode ligar para o CCZ, solicitar uma ordem de serviço e assim de acordo com a demanda a equipe vai até a residência e realiza coleta de sangue do animal para fazer o exame de leishmaniose. Em média são 15 dias para o resultado ficar pronto. Quem preferir pode levar o animal ao CCZ, o teste é rápido e fica pronto em 20 minutos. Caso dê positivo, é realizado um exame mais completo em que o resultado sai após 15 dias. O atendimento para coleta funciona de segunda à sexta-feira de 07h às 10h e 13h às 16h.

O controle químico é realizado em proximidades ou bairros onde há casos confirmados de humanos com a doença. Os agentes vão até o imóvel, orientam e agendam com o morador uma data para realizar a borrifação do veneno, que é feito na parte interna e externa imóvel. A autorização do morador é necessária porque dentro de casa o produto é aplicado nas paredes e precisa de 2 a 6 horas para secar após a aplicação. Neste ano já foram realizadas 2.374 borrifações em residências.

Segundo a gerente do CCZ, Maressa Taborda, as coletas de exames de leishimaniose são muito importantes para o município, pois ao identificar as áreas de maior índice de animais positivos as intervenções são mais pontuais e eficazes. “Esta ação é fundamental devido à cidade ser endêmica. Assim, o proprietário pode optar pelo tratamento particular deste cão ou entregar o animal para o CCZ realizar a eutanásia. O importante é evitar o contágio humano”, ressaltou Maressa.

Pare melhores informações e agendamento os interessados devem ligar para o número 3271-7381/3273-1014.

Fonte: Prefeitura de Governador Valadares

 Foto: Reprodução/Internet

Departamento de Jornalismo – Rádio Mundo Melhor



WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com